13 Dicas para Construir sua Autoestima

As pessoas com autoestima elevada são aquelas mais desejadas e desejáveis na sociedade. ~ Brian Tracy

Você consegue se lembrar da última vez em que esteve em uma crise emocional, de tal forma que suas crenças em si mesmo e em suas habilidades começaram a desaparecer? Como podemos manter as crenças que temos em nós mesmos de uma forma que possamos viver com menos ansiedade e mais alegria?

Apenas imagine as coisas que poderíamos realizar se tivéssemos a crença de que podemos fazer absolutamente qualquer coisa, especialmente se pudéssemos manter um nível de autoestima que nenhuma circunstância poderia abalar. O que você estaria fazendo?

A autoestima vem de uma autoimagem positiva, e isso é algo que nós construímos de forma proativa para nós mesmos. A autoestima não acontece enquanto esperamos passivamente. Quando nós a deixamos a fatores externos, construímos nossa autoestima em terreno arenoso. O que queremos é uma base sólida, e isso só acontece quando ela é construída internamente.

Ao longo de nossas rotinas diárias, nossa mente é muito boa em perceber todas as coisas que fizemos de errado, e se certifica de que fiquemos cientes delas. Com essa força contraprodutiva em ação, podemos nos beneficiar bastante ao trabalhar regularmente no sentido de estabelecer e construir nossa própria autoimagem.

Eu aprendi que a maneira como vemos a nós mesmos afeta diretamente tudo o que fazemos. As pessoas com autoestima elevada convivem facilmente com os outros, raramente ficam doentes e parecem ter altas reservas de energia. Além disso, o alto nível de autoestima corresponde com o alto nível de produtividade, capacidade de ser feliz e de se sentir bem.

Uma história pessoal…

Como um consultor de estilo, eu (Jae) sou meu próprio patrão — o que é uma bênção e uma maldição. Sem um gerente para prestar contas, prazos ou um horário estabelecido, eu sou responsável por impor tudo isso a mim mesmo — intrinsecamente. Devo fazer essas coisas se quiser alcançar meus objetivos profissionais, mesmo às vezes isso parecendo ser um fardo.

No mês passado, depois de vários meses anteriores agitados e de intenso trabalho, eu havia caído em um período de calmaria. Talvez você consiga se identificar comigo…. Tudo começou com algumas tarefas por fazer, depois deixei de cumprir alguns dos compromissos que tinha assumido. Eu podia sentir a construção da autodecepção dentro de mim. Eu me sentia estressado.

Eu acordava todas as manhãs já pensando em inventar desculpas para as falhas do dia anterior, apenas para acabar falhando novamente. Nesse ciclo vicioso, meu trabalho começou a se acumular, e por dias eu acabava precisando postergar obrigações e compromissos.

Eu senti minha autoestima diminuir, e estava lutando para preservar os restos do que tinha sobrado dela. Continuei dando desculpas e racionalizações para o motivo de eu não estar terminando as coisas, e conforme minha integridade diminuía, comecei a perder a fé em mim mesmo e a procrastinar ainda mais.

Isso foi há um mês.

Tem sido uma bela experiência de aprendizagem ser capaz de me observar nesse estado de espírito e, finalmente, aprender como eu superei isso.

Um Olhar Mais Atento

Autoestima = o quanto nós amamos a nós mesmos.

O quanto nós gostamos de nós mesmos = nível de autodominação.

O que é autodominação? É nossa habilidade de fazer aquilo que realmente queremos fazer, o que queremos que façamos; em outras palavras, autodisciplina e autoconfiança.

Uma pessoa que tem domínio sobre si mesma tem autointegridade – permanecendo fiel à sua palavra e compromisso.

Cada vez que falhamos em ouvir a nossa voz interior e não agimos em algo que é necessário, nós perdemos a confiança em nós mesmos e em nossas habilidades. Essa falta de fé em nós mesmo dá continuidade à espiral descendente conforme nós nos atrapalhamos para cumprir mais compromissos.

Momento Decisivo: Como Começar a Construir a Autoestima

A maioria de nós está familiarizado com o conceito de impulso. Quando fazemos algo bem, independentemente do tamanho da tarefa, nós construímos energia positiva e dinâmica, que pode abastecer outras tarefas na nossa lista.

Por exemplo, se você tiver acabado de lavar todos os pratos, cortar a grama e ligar para todos os seus clientes, será mais fácil para você — psicologicamente — passar rapidamente para a próxima tarefa e concluí-la. Você terá construído o impulso necessário para fazer as coisas, e simplesmente estará direcionando essa energia e construindo novos sucessos.

Por outro lado, quando postergamos o que nós queremos fazer ou sabemos que devemos fazer, perdemos o impulso, e o mais importante, perdemos a confiança em nós mesmos.

Outra maneira de ver isso é fingindo que temos um assistente pessoal. Quanto melhor eles executam as tarefas atribuídas a eles, mais confiante você se sentirá em relação às habilidades deles para lidar com responsabilidades. Aos poucos, atribuímos tarefas mais importantes para eles conforme a confiança é estabelecida. Agora nós temos fé em suas habilidades para seguir adiante. Nós confiamos neles.

Por outro lado, se o nosso assistente procrastina e perde prazos regularmente, perderemos a fé em suas habilidades para seguir adiante. Pararemos de confiar neles. Não lhes daremos mais tarefas (pelo menos as mais importantes) e começaremos a procurar outro assistente para substituí-lo.

Agora, pense em si mesmo como seu próprio assistente. Quanto mais realizamos nossas obrigações através de ações, mais confiança estabelecemos com nós mesmos. Nós, então, ganhamos fé em nossa capacidade de assumir mais tarefas.

As pequenas vitórias pessoais afetam diretamente o quanto nós gostamos de nós mesmos. Cada vez mais seguimos adiante de forma bem-sucedida, e a experiência torna-se um bloco de construção em relação a uma autoimagem mais positiva.

13 Dicas para Construir sua Autoestima

Para construir sua autoestima, você deve se estabelecer como o mestre de sua própria vida. Cada minuto de sua vida é um momento em que você pode mudar para melhor.

Caso esteja adiando realizar alguma ação por metade do dia, não continue pensando nisso ou se martirize, mude seu foco para o presente momento e para o que você pode fazer agora. Comece com a menor tarefa ou com a mais importante.

A seguir estão algumas dicas para ajudá-lo a construir um impulso contínuo para uma maior autoestima.

  1. Comece Pequeno

Comece com algo que você possa fazer imediatamente e facilmente. Quando começamos com pequenos êxitos, estamos construindo o impulso para ganhar mais confiança nas nossas capacidades. Cada tarefa concluída, independentemente de quão pequena, é um alicerce para um você mais confiante. Quais pequenas ações você pode tomar imediatamente para demonstrar que é capaz de alcançar os objetivos que definiu para si mesmo? Por exemplo, limpar sua mesa, organizar seus papéis ou pagar todas as suas contas.

  1. Crie uma Visão Convincente

Use o poder da sua imaginação. Crie uma imagem de si mesmo como a pessoa confiante e autoconfiante que você deseja se tornar. Quando você é essa pessoa, como se sente? Como os outros o percebem? Como a sua linguagem corporal fica? Como você fala? Veja tudo isso claramente na sua mente com os olhos fechados. Sinta os sentimentos, a experiência de ser e ver as coisas do ponto de vista dessa pessoa. Pratique fazendo isso por 10 minutos todas as manhãs. Coloque uma música de fundo que o deixe relaxado ou animado. Quando terminar, escreva uma descrição dessa pessoa e todos os atributos que você observou.

  1. Socialize

Saia da casa ou marque um almoço com um amigo. Socializar com os outros nos dará oportunidades para nos conectarmos com outras pessoas e para praticarmos a nossa comunicação e habilidades interpessoais.

  1. Faça Algo que Você Tenha Medo

Assim como acontece com todas as habilidades, nós ficamos melhores através da prática e repetição. Quanto mais frequentemente nós proativamente fazemos as coisas que nos assustam, menos assustadoras essas situações vão parecer e, eventualmente, nos livraremos desse medo.

  1. Faça Algo no Qual Você Seja Bom

No que você é especialmente bom ou gosta de fazer? Fazer regularmente as coisas nas quais você é bom reforça a sua crença em suas habilidades e pontos fortes. Eu (Tina) posso ser muito eficiente em realizar pequenas incumbências ou trabalhos administrativos. Sempre que tenho algumas horas cheias e consigo maximizar meu tempo, eu me sinto altamente produtiva e isso aumenta a confiança que tenho em minhas habilidades como uma pessoa organizada e eficiente.

  1. Defina Objetivos

De acordo com um estudo feito na Virginia Tech, 80% dos americanos dizem que não têm metas. E as pessoas que escrevem regularmente seus objetivos ganham nove vezes mais ao longo da vida do que as pessoas que não fazem isso. Ao definir objetivos claros e acionáveis, você tem uma meta clara de onde quer estar. Ao realizar ações para alcançar esse objetivo, você vai construir mais confiança e autoestima em suas habilidades para chegar ao fim.

  1. Faça Outras Pessoas se Sentirem Bem Consigo Mesmas

Ajude alguém ou lhes ensine algo. Quando você ajuda outras pessoas a se sentirem melhores sobre si mesmas e a gostarem mais de si, isso fará você se sentir bem consigo mesmo. Veja o que você pode fazer para ajudar os outros a se sentirem bem ou o que os faz sorrir. Talvez fazendo um elogio verdadeiro, ajudando com algo ou dizendo o que você admira nelas.

  1. Obtenha Clareza em Áreas da Sua Vida

Obtenha clareza sobre a área da sua vida que precisa de mais atenção. Sua autoestima é a média do seu autoconceito em todas as principais áreas da sua vida. Anote todas as categorias principais de sua vida, por exemplo, saúde, relacionamentos, finanças, etc. Depois, classifique-se em uma escala de 1 a 10 em cada área. Trabalhe na categoria de menor número primeiro, a menos que todas as áreas estejam niveladas. Cada área afeta as outras áreas. Quanto mais você construir cada área de sua vida, maior será a sua autoestima global.

  1. Crie um Plano

Ter um objetivo por si só não vai fazer muita diferença. Obtenha clareza sobre os itens de ação. Uma das maiores razões para as pessoas se tornarem preguiçosas é porque não têm um plano para atingir seus objetivos. Elas não sabem qual o próximo passo e começam a vaguear de forma aleatória. Quando você está fazendo um bolo, é muito mais fácil seguir um conjunto de instruções claras do que juntar aleatoriamente os ingredientes.

  1. Consiga Motivação

Leia algo inspirador, escute algo motivador, converse com alguém que consiga elevar seu espírito, que consiga motivá-lo a se tornar uma pessoa melhor, viver mais conscientemente, e a tomar medidas proativas no sentido de criar uma vida melhor para si e seus familiares.

  1. Obtenha Elogios Externos

Por mais estranho que possa parecer, encontre um amigo ou membro da família e pergunte: “O que você gosta em mim?”, “Quais são meus pontos fortes?” ou “O que você ama em mim?”. Nós frequentemente valorizamos as opiniões de outras pessoas mais do que a nossa. Nós somos os melhores na hora de nos martirizarmos por coisas que não fizemos direito, e somos os piores em reconhecer o que fizemos bem. Ouvir de outra pessoa nossos pontos fortes e qualidades positivas ajuda a construir uma imagem mais positiva de nós mesmos.

  1. Afirmações e Introspecções

Use afirmações, mas na forma correta. Algumas pessoas pensam que quando estão em uma crise, usar afirmações positivas irá ajudá-las a sair desse estado. Eu amo afirmações, mas percebi que é preciso usá-las da forma correta. Ficar sentado no sofá e dizer “Estou muito motivado e produtivo” não adianta de nada. Diga algo como “Estar sentado aqui e sendo muito improdutivo no momento é o ideal? Qual seria minha melhor versão?” Suas afirmações precisam ser verdadeiras. Quando você é honesto, consegue dar o primeiro passo no sentido de fazer algo, independentemente do quão pequeno.

  1. Não Faça Mais Comparações

Pare de se comparar a outras pessoas. A baixa autoestima provém da sensação de ser inferior. Por exemplo, se você fosse a única pessoa no mundo, você acha que poderia ter uma baixa autoestima? A autoestima só entra em cena quando há outras pessoas ao nosso redor e percebemos que somos inferiores. Não se preocupe com o que o seu vizinho está fazendo. Aceite que será melhor seguir o seu próprio caminho no seu próprio ritmo em vez de se comparar com outras pessoas. Finja que você está começando de novo e comece imediatamente com o menor passo para a frente.

A autoestima vem do autodomínio. Quanto mais poder você tiver para conseguir tomar as medidas corretas, mais autoestima você terá. Seu nível de autoestima afeta a sua felicidade e tudo o que você faz.

** O que você fez na última vez que entrou em uma crise? O que tem sido afetivo para você no desenvolvimento de sua autoestima? Compartilhe seus pensamentos e histórias na seção de comentários. Vejo você por lá!

 

Artigo orginal: http://thinksimplenow.com/happiness/the-art-of-building-self-esteem/

 

 

Leave a Reply

AutoEstima em 30 Dias