2 Passos para Viver a Vida dos Seus Sonhos

“Fique infeliz. Ou se motive. Independentemente do que deve ser feito, a escolha sempre é sua.” – Wayne Dyer

“Como você consegue?” ele perguntou.

Eu estava numa festa e um sujeito tinha acabado de ouvir que eu sou um comediante de stand-up. Como muitas pessoas que encontro, ele queria saber como consigo me sustentar numa área notoriamente difícil como a comédia stand-up.

Muitas pessoas têm uma paixão – algo que adorariam fazer da vida. Querem ser pintores, músicos ou viajar pelo mundo. Mas adiam esses sonhos porque parecem impraticáveis.

Quando essas pessoas descobrem que eu estou seguindo minha paixão, querem saber meu segredo. Acham que tenho algum truque mágico, alguma incrível palavra de sabedoria e que se pudessem descobrir qual é esse segredo, seriam capazes de fazer qualquer coisa que quisessem.

Bem, eu tenho.

É um processo simples, de dois passos, que vai ajudar você a alcançar qualquer meta que fixe em sua mente.

Quer se tornar um guitarrista incrível, o tipo de músico que faria Jimi Hendrix parecer um bocó incompetente quando você tocasse seus solos, sem esforço, de olhos vendados?

Este segredo pode ajudar você.

Quer se tornar um grande chef, fazendo com facilidade as receitas que exigem mais técnica e criando novas e ousadas sensações gustativas direto da sua mente?

Este truque pode tornar isso possível.

Viaje o mundo, torne-se um craque do badmington, aprenda todas as linguagens de programação, ganhe um bilhão de dólares –pessoas em todos os vários campos têm usado esta técnica para alcançar todo o tipo de coisas.

Então, qual é o segredo?

Já vou contar, mas primeiro, eu deveria lhe contar como eu mesmo descobri o segredo…

Sempre adorei fazer outros rir.

Comecei a fazer stand-up no ensino médio e continuei durante todo o meu curso na universidade. Minhas notas pioravam conforme minhas piadas ficavam mais engraçadas.

Eu sabia que ser comediante era o que eu queria fazer da vida. Infelizmente, eu não ganhava muito fazendo comédia. O pior: eu não conseguia ver uma maneira de algum dia ganhar bastante fazendo comédia.

Muitos dos comediantes mais conhecidos cujos shows eu abria mal conseguiam se sustentar e nem os comediantes famosos eram exatamente ricos.

Relutantemente, arranjei um emprego “de verdade”.

Embora fosse apenas um emprego de base na área de marketing, eu recebia mais do que estava ganhando com comédia.

Comprei um carro novo; aluguei um lugar para morar num bom bairro; adquiri de tudo, desde uma máquina de waffle até uma carteirinha de membro da academia (o que foi burrice, já que os efeitos de uma coisa anulavam os da outra).

Mas, apesar de ter todas essas coisas, eu não era feliz.

O trabalho me fazia infeliz.

Eu me sentava em frente à minha mesa, fazendo contagem regressiva das horas que faltavam para ficar livre. Eu ia ao banheiro no terceiro andar e dormia num dos cubículos. Fazia um café depois do outro, depois do outro.

Eu desejava muito me demitir e me concentrar na comédia. Mas como poderia?

Sem o emprego, como pagaria a gasolina? Como pagaria o aluguel? Como compraria massa de waffle?

Como poderia abrir mão de um contracheque bom e confiável em troca de uma arriscada e financeiramente imprevisível vida de comediante?

Deixei isso de lado e continuei a trabalhar com a papelada.

Daí, fui ao show que mudou minha vida.

Uma noite, depois do trabalho, fui a um bar de blues para ver um dos meus gaitistas favoritos (um sujeito chamado Chris Wilson). Como sou um grande fã dele, estava muito empolgado para ver seu show, e ainda mais empolgado de conversar com ele depois.

De algum modo, chegamos ao assunto de se sustentar com a arte. Eu disse algo como: “Pois é, é difícil ser um artista.”

“Não é, não”, ele respondeu. “Difícil é se matar trabalhando num emprego que você odeia. É claro que você talvez nunca fique rico se for um artista, talvez passe trabalho para sobreviver, talvez precise fazer sacrifícios – mas você não vai se importar se isso lhe permitir fazer aquilo que ama.”

As palavras me atingiram como um raio. Ele tinha razão.

Eu trabalhava naquele emprego que odiava para pagar pelas coisas, mas tudo o que realmente queria era ser um comediante. Se viver meu sonho significava ter que abrir mão de tudo o mais, eu faria isso com alegria.

Eu venderia meu carro e andaria de ônibus.

Eu me mudaria para uma casa pior, num bairro mais barato.

Eu pararia de comer waffles.

Quando decidi que faria qualquer sacrifício para viver meu sonho, o resto foi fácil. Eu me demiti, parei de comprar coisas que na verdade não me faziam feliz e, desde então, sou um comediante stand-up.

Então, este é o segredo que prometi contar…

Para atingir qualquer meta, para se tornar qualquer coisa que deseje ser, há um processo simples, de dois passos:

Esteja preparado para fazer o que for necessário.

Não desista.

É isso.

Se seguir esses passos, você vai atingir sua meta, ou vai envelhecer e morrer tentando (nesse caso, não vai mais fazer diferença).

Agora, talvez você esteja decepcionado de descobrir que esse é o meu segredo. As pessoas muitas vezes ficam decepcionadas quando digo que é assim que consigo viver meus sonhos.

O que eles realmente querem é saber como podem alcançar seus sonhos sem fazer nenhum esforço ou sacrifício. Infelizmente, não sei a resposta dessa pergunta.

Tudo o que posso fazer é falar desses dois passos…

1. Esteja preparado para fazer o que for necessário.

Para alcançar qualquer coisa que quiser, o primeiro passo é priorizar sua meta acima de tudo o mais.

Quer ser pintor, mas não consegue vender um quadro? Pare de pagar TV a cabo, venda seu carro e ande de ônibus, acostume-se a comer macarrão instantâneo nas refeições.

Quer ser guitarrista, mas não tem praticado o suficiente? Tranque-se num quarto para tocar escalas, acorde mais cedo todos os dias para praticar e quando as bolhas nos seus dedos estourarem, feche-as com supercola e continue tocando.

Quer viajar o mundo? Entre no próximo ônibus para fora da cidade, atravesse o país pedindo carona. Se as passagens de avião forem muito caras, vá andando ou viaje como clandestino num navio.

Não estou dizendo que são exatamente essas as coisas que você precisa fazer. Estou dizendo que, se você quer alcançar seu sonho, precisa estar preparado para sacrificar tudo o mais para conseguir isso.

As pessoas que são muito boas em alguma coisa (xadrez, matemática, criar porcos, etc.) normalmente se concentraram nessa coisa acima de tudo o mais (amigos, dinheiro, sono, sanidade, etc.).

As pessoas vivem dizendo: “Eu adoraria, mas…”

“Adoraria ser dançarino, mas primeiro preciso terminar a faculdade de Direito.”

“Adoraria ir à França, mas as passagens são muito caras.”

“Adoraria morar num balão de ar quente, mas meus pais não deixariam.”

Note que qualquer coisa após o “mas” nessas frases é uma desculpa. Se existe algo que você deseja, apenas ignore o resto e vá atrás disso.

Você provavelmente não precisa de todas as coisas que pensa.

Ficará surpreso de descobrir que há tantas coisas sem as quais pode viver. Você só acha que precisa da maioria das coisas que possui graças a uma combinação de publicidade e opiniões alheias.

Roupas novas, um carro, uma televisão, qualquer bebida que não seja água – essas coisas são boas, mas não são realmente necessárias. Se isso permitir que você viva a vida que deseja, não se importará de se resumir às necessidades básicas.

Não importa de quantas coisas abrir mão, duvido que algum dia você vá ficar realmente pobre.

Recentemente, trabalhei com a organização de caridade World Vision e vi como eles ajudam pessoas em países em desenvolvimento. Depois de ver como as pessoas pobres vivem em outros países, percebi que seria ridículo pensar em mim mesmo como sendo qualquer coisa menos do que incrivelmente afortunado.

Quando se percebe que milhões de crianças morrem todos os dias por beber água suja, viver de macarrão instantâneo por umas semanas não vai parecer tão terrível.

Eu também devo mencionar que os sacrifícios podem não ser tão duros como você imagina.

Quando me demiti, eu tinha pesadelos sobre ficar sem nenhum dinheiro e ter que comer ração de gato.

Mas o fato é que ração de gato é uma delícia. Tem alto teor de Ômega-3 e deixa meu pelo lustroso.

Brincadeira. Nunca precisei comer ração de gato.

Mas tive que fazer alguns sacrifícios. Moro numa casa pequena; não tenho muitas coisas; me livrei da máquina de waffle. Não sinto falta de nada – aquelas coisas eram só obrigações que me restringiam.

Como isso me permite ser um comediante, não me importo de abrir mão dessas coisas. Estou comprometido a fazer o que for necessário para alcançar meu sonho.

O ponto em questão é: até você tentar, não terá a menor ideia de que tipo de sacrifícios serão necessários. Eles podem não ser tão ruins assim. E mesmo que sejam terríveis, muitas águas podem rolar antes de você realmente estar em dificuldades.

Por que não experimenta?

2. Não desista

As pessoas muitas vezes entendem errado a parte sobre não desistir. Acham que quer dizer algo como: “Se você quer muito algo, continue querendo e vai acabar conseguindo.”

Não é isso o que estou dizendo.

A verdade é que, se você buscar seus sonhos, mesmo que faça isso com todas as suas forças, pode fracassar.

Se você se tornar um escritor, talvez ninguém leia seus livros.

Se iniciar uma banda, talvez não gostem da sua música.

Se sair para viajar o mundo, pode ficar sem dinheiro, ou ser assaltado ou sequestrado num país estranho.

Antes de me demitir, eu não fazia ideia se conseguiria me sustentar como comediante. Queria que alguém me desse uma garantia de que eu seria bem-sucedido. Infelizmente, ninguém podia me prometer isso.

O que percebi foi que, embora não houvesse garantias de que eu seria um comediante de sucesso, eu podia garantir que continuar no meu emprego me faria infeliz.

Se quiser buscar seus sonhos, provavelmente enfrentará uma decisão similar. Terá que decidir se a incerteza com uma chance de felicidade é melhor do que a certeza com a garantia de infelicidade.

Eu recomendo que você se arrisque.

Será mais feliz se incansavelmente buscar o que realmente deseja (e talvez fracassar) do que se você se apegar à segurança e ficar comprando coisas para se distrair do seu sonho.

Vá fazer seja lá o que quer. Se for obrigado a desistir depois de um ano, pelo menos terá passado um ano vivendo seu sonho. Muitas pessoas não conseguem nem isso.

Além disso, perceba que, caso tente e fracasse, poderá tentar novamente. Volte para a sua mesa de desenho, crie um novo plano e tente de novo.

Cada tentativa fracassada lhe dará conhecimento, o qual aumentará suas chances de ter sucesso na próxima vez. E mesmo que você morra antes de realizar o que deseja, será mais feliz se tentar e fracassar do que se ficar sentado imaginando como as coisas poderiam ter sido diferentes.

Então, isso é tudo:

Esteja preparado para fazer o que for necessário.

Não desista.

Na seção de comentários, por favor, diga se já está vivendo a vida dos seus sonhos. Se não, o que está fazendo agora – agora mesmo – para que isso aconteça?

Leave a Reply

AutoEstima em 30 Dias