Como Melhorar sua Autoestima: 12 Dicas Poderosas

“Ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo, mas qualquer um pode começar hoje e fazer um novo final.”
Maria Robinson

Nada é mais importante do que aquilo que você sente e pensa sobre si mesmo.

Uma boa opinião sobre você – quem você é, o que você faz e, basicamente, se você tem amor próprio – são coisas que, muitas vezes, as pessoas não têm, ou têm muito pouco, na sociedade de hoje.
Eu leio sobre isso nos jornais, todos os meses.

Eu vejo isso todas as semanas, com base no número de leitores que acessam o meu Curso de Autoestima. Este é o meu curso mais popular, quase dois anos depois que o lancei.

Eu vejo isso na minha caixa postal quase todos os dias, conforme as pessoas compartilham seus desafios comigo.
Mas por que é tão importante construir e ser capaz de manter a autoestima em alta?

A vida se torna mais simples e mais leve.

Quando você gosta ou ama a si mesmo, as coisas simplesmente se tornam mais fáceis. Você não vai mais fazer tempestades num copo d’água tão frequentemente. Você não vai mais se colocar pra baixo ou se culpar por erros simples, ou por não atingir um padrão perfeito e desumano.

Você terá mais estabilidade interna.

Quando você gosta mais de si mesmo, quando melhora a sua opinião sobre si próprio, você para de tentar obter a validação e a atenção das outras pessoas, tão ansiosamente. E então você se torna menos carente e a sua vida interior se torna muito menos uma montanha-russa emocional baseada no que as pessoas podem pensar ou dizer sobre você.

Menos auto-sabotagem.

O pior inimigo da maioria das pessoas são elas mesmas. Criando mais autoestima, e mantendo-a em alta, você se sentirá mais merecedor de coisas boas da vida. E então você irá em busca dessas coisas boas com mais frequência e com mais motivação. E quando você conseguir alcançar essas coisas boas, você será muito menos propenso à auto-sabotagem, de forma sutil ou não tão sutil.

Você se tornará mais atraente, em qualquer relacionamento.

Com uma melhor autoestima, você obterá os benefícios listados acima. Você será mais estável e capaz de lidar melhor com momentos difíceis. Você será menos carente e se comportará mais como um doador natural. Estar na sua própria companhia se torna algo mais simples – uma experiência mais leve – com muito menos drama, argumentos ou brigas baseadas em pouco ou nada. E tudo isso é atraente em qualquer relacionamento, não importa se é com um amigo, no trabalho ou com um parceiro amoroso.

Você será mais feliz.

Esta tem sido a minha experiência e é por isso que eu escrevo tanto sobre autoestima – por que eu valorizo tanto a minha própria autoestima e tento mantê-la firme todos os dias. Porque ela tem feito a minha vida muito mais feliz.

Então, esses são alguns dos porquês mais importantes.
Mas como você pode melhorar a sua autoestima de forma prática?
Bem, hoje eu gostaria de compartilhar com você 12 das mais poderosas dicas e hábitos que eu descobri para melhorar e manter a minha própria autoestima. Mesmo durante os piores dias e os meses mais duros.

1) Diga ‘pare’ para o seu senso crítico.

Um bom ponto para iniciar o cultivo da sua autoestima é aprendendo a lidar com seu senso crítico excessivo, alterando essa voz interna. Todos nós temos um crítico interno. Ele pode estimular você a ver as coisas feitas, ou a fazer coisas para ganhar a aceitação das pessoas em sua vida. Mas, ao mesmo tempo, esse crítico interno arrastará a sua autoestima para baixo. Esta voz interior sussurra ou grita pensamentos destrutivos na sua mente. Pensamentos como, por exemplo:

Você é preguiçoso e desleixado, agora vá ao trabalho. Você não é nada bom no seu trabalho, e alguém vai descobrir isso e colocá-lo pra fora.
Você é pior ou mais feio do que o seu amigo/colega/parceiro.Você não deve aceitar isso. Existem maneiras de minimizar essa voz crítica e substituí-la por pensamentos mais úteis. Você pode alterar a maneira como você vê a si mesmo.

Uma maneira de fazer isso é simplesmente dizendo ‘pare’ quando esses pensamentos críticos aparecerem na sua mente.
Você pode fazer isso através da criação de uma palavra ou frase de ordem.
Quando o crítico disser algo – em sua mente – grite: “PARE!”
Ou use o meu favorito: “Não, não, não, você não vai começar!”
Ou invente uma frase ou palavra que você gostaria de usar para parar o trem do pensamento conduzido pelo crítico interno.
Então, concentre seus pensamentos em algo mais construtivo. Como, por exemplo, planejar o que você vai comer no jantar ou a sua tática para o próximo jogo de futebol.
Em longo prazo, isso também ajuda muito a encontrar melhores maneiras de se motivar. Então, vamos em frente…

2) Use hábitos de motivação mais saudáveis.

Para fazer com que o crítico interno seja mais útil, tornar essa voz crítica excessiva mais fraca e, ao mesmo tempo, se motivar para tomar medidas, aumentando a sua autoestima, uma atitude que ajuda muito é ter hábitos saudáveis de motivação.
Alguns que eu usei para substituir e preencher o lugar que o meu crítico interno, uma vez, ocupava na minha mente, são estes:
Lembre-se dos benefícios. Uma maneira simples, mas poderosa, de se motivar e manter essa motivação todos os dias é anotar os benefícios que você sentirá profundamente ao seguir este novo caminho ou alcançar uma meta.
Como, por exemplo, ficar em melhor forma e ter mais energia para os seus filhos e para as pessoas mais próximas a você. Ou ganhar mais dinheiro e, por isso, ser capaz de viajar com o amor da sua vida e experimentar coisas novas e maravilhosas juntos.
Quando você fizer a sua lista, salve-a e coloque-a em algum lugar em que você possa ver todos os dias. Por exemplo, no seu local de trabalho ou na sua geladeira.
Mude o foco fazendo o que VOCÊ realmente – realmente – gosta de fazer. Quando você realmente – realmente – gosta de fazer algo, então a sua motivação para fazer essa coisa tende a vir de forma bastante automática. Quando você realmente quer algo na sua vida, isso também se torna mais fácil de se fazer prevalecer sobre qualquer resistência interna que você possa sentir.
Então, se você perder a sua motivação, pergunte-se: Estou fazendo o que eu realmente quero fazer? Se não – e se for possível – então mude o foco e comece a trabalhar nessa coisa que é muito importante pra você.
Depois que você tiver usado a sua palavra de ordem ‘Pare’, use a sua frase-foco em uma destas técnicas. Ao longo do tempo, isso se tornará um hábito e seu crítico interno aparecerá com muito menos frequência!

3) Faça uma pausa de autovalorização de 2 minutos.

Este é um hábito muito simples e divertido. E se você gastar apenas dois minutos com isso, todos os dias, durante um mês, ele fará uma enorme diferença.
Aqui está o que você deve fazer:
Respire fundo, acalme-se e faça a si mesmo esta pergunta: quais são as três coisas que eu mais aprecio em mim mesmo?
Alguns exemplos que surgiram quando eu usei este exercício são que eu:
Ajudo muitas pessoas, a cada dia, com o que eu escrevo.
Posso fazer as pessoas rirem e se esquecerem de seus problemas.
Eu sou muito atencioso e carinhoso, quando se trata dos meus gatos.
Essas coisas não têm que ser grandes.
Talvez, possa ser só o fato de você ter escutado com atenção, por alguns minutos, alguém que precisava disso hoje. Ou se você fez uma caminhada saudável ou um passeio de bicicleta depois do trabalho. Ou se você é uma pessoa carinhosa e amável em muitas situações.
Estas pequenas pausas não só construirão a sua autoestima em longo prazo, como também farão seu mau humor ir embora e recarregarão as suas baterias com muita energia positiva!

4. Escreva três coisas, à noite, que você pode apreciar sobre si mesmo.

Esta é uma variação do hábito acima. Combinar essas duas dicas pode ser extra-poderoso, por darem dois impulsos na autoestima diária.
Ou você pode simplesmente preferir usar essa variação no final do seu dia, quando você tiver tempo livre para se distrair.
O que você deve fazer é se perguntar as questões da última seção:
Quais são as três coisas que eu mais aprecio em mim mesmo?
Escreva as suas respostas todas as noites em um diário ou no seu smartphone/computador.
Um bom benefício extra de escrever isso é que, após algumas semanas, você poderá ler todas as respostas para obter um bom impulso na autoestima e mudar a sua perspectiva nos dias em que você precisar disso.

5. Faça a coisa certa.

Quando você faz o que acha que, lá no fundo, é a coisa certa, você aumenta e reforça a sua autoestima.
Pode ser uma coisa pequena, como levantar do sofá e ir se exercitar. Pode ser aquela atitude de ser compreensivo, ao invés de julgar a situação. Ou parar de sentir pena de si mesmo e focar nas oportunidades e na gratidão pelo que você realmente tem.
Nem sempre é fácil fazer isso. Ou até mesmo saber qual é a coisa certa. Mas manter esse foco, e fazer tudo da melhor maneira possível, faz uma grande diferença nos resultados que você obtém e no que você pensa sobre si mesmo.
Uma dica que faz ficar mais fácil permanecer firme na coisa certa a se fazer é tentar ter algumas dessas ações logo cedo a cada dia. Como, por exemplo, fazer um elogio a alguém, tomar um café da manhã saudável e fazer exercícios.
Isso definirá o tom para o resto do seu dia.

6) Substitua o perfeccionismo.

Poucos hábitos podem ser tão destrutivos na vida diária quanto o perfeccionismo.
Ele pode te paralisar ao tomar uma ação, pois você sentirá muito medo de não estar fazendo jus a algum padrão. E então você acaba procrastinando e não obtém os resultados que quer. Isso fará a sua autoestima naufragar.
Ou você toma a ação que deseja, mas nunca, ou muito raramente, se sentirá satisfeito com o seu próprio desempenho e com o que você realizou. E então a sua opinião e os sentimentos sobre si mesmo se tornam cada vez mais negativos e a sua motivação para agir despenca.
Como você pode superar o perfeccionismo?
Algumas coisas que realmente me ajudaram:
Persiga a ideia de ser bom o suficiente. Quando você persegue a perfeição, geralmente, isso faz com que um projeto ou uma tarefa nunca seja finalizada. Então, simplesmente vá atrás de ser bom o suficiente, ao invés de ser perfeito. Não use isso como uma desculpa para relaxar. Mas simplesmente perceba que existe algo chamado ‘bom o suficiente’ e que quando você busca ser ‘bom o suficiente’, você evolui.
Lembre-se que crer em mitos de perfeição vai machucar você e as pessoas que fazem parte da sua vida. Este simples lembrete de que a vida não é um filme, uma canção ou um livro, pode ser bom pra cair na realidade sempre que você estiver sonhando com a perfeição. Porque a realidade pode conflitar com as suas expectativas quando elas estiverem fora deste mundo, e fazer mal, ou mesmo possivelmente te levar a terminar relacionamentos, empregos, projetos e assim por diante.

7) Lide com os erros e as falhas de uma forma mais positiva.

Se você sair da sua zona de conforto, se você tentar realizar qualquer coisa que seja verdadeiramente significativa, você certamente tropeçará e cairá ao longo do caminho. E está tudo bem! Isso é normal. É o que as pessoas que fizeram alguma coisa que realmente importava experimentaram ao longo de todas as idades, mesmo se não os ouvimos falar sobre isso tanto quanto os ouvimos falar sobre seus sucessos.
Então, lembre-se disso. E quando você tropeçar, tente fazer assim:
Seja o seu próprio melhor amigo. Ao invés de se martirizar, pergunte-se: “como meu amigo/pai/mãe me apoiaria e me ajudaria nesta situação?” Então faça coisas e fale de si mesmo como ele/ela faria. Isso o impede de cair em um poço de desespero e ajuda você a ser mais construtivo, depois que a dor inicial de um erro ou falha começar a se dissipar. Encontre o lado positivo. Outra forma de ser mais construtivo neste tipo de situação é concentrar-se nas oportunidades e no otimismo. Então, pergunte-se: “o que eu posso aprender com isto? E há alguma oportunidade que eu possa encontrar nesta situação?”
Isto irá ajudá-lo a mudar o seu ponto de vista e, espero, a não bater na mesma tecla mais adiante.

 

8) Seja mais gentil com as outras pessoas.

Quando você é mais amável com os outros, você tende a tratar e a pensar em você mesmo de uma maneira mais gentil. E a maneira como você trata as outras pessoas é a mesma maneira como elas tendem a te tratar em longo prazo. Então, concentre-se em ser gentil no seu dia a dia! Você pode, por exemplo:
Simplesmente estar presente e ouvir enquanto alguém desabafa. Segurar a porta do elevador para a pessoa que se aproxima. Dar a vez para alguém no trânsito, quando estiver dirigindo. Incentivar um amigo ou um membro da família quando eles estiverem inseguros ou desmotivados.
Gastar alguns minutos ajudando alguém de uma forma prática.

9)Tente algo novo.

Quando você tenta algo novo, quando você se desafia de uma forma pequena ou grande, e você sai da sua zona de conforto, então a sua opinião sobre si próprio acaba sendo elevada.
Você pode não ter feito tudo de uma maneira espetacular mas, pelo menos, você tentou, ao invés de se sentar sobre as suas mãos e não fazer nada.
E isso é algo para ser apreciado sobre você mesmo e pode ajudá-lo a se sentir mais vivo e ativo, à medida que você sai da sua rotina.
Então, regularmente, saia da sua zona de conforto! Não espere nada. Apenas diga a você mesmo que você vai tentar algo novo.
E mais tarde você poderá fazer a mesma coisa, algumas outras vezes, e melhorar seu próprio desempenho.
Como sempre, se isso parecer muito assustador ou desconfortável, não se culpe. Ao invés de ficar parado no mesmo lugar, dê um pequeno passo à frente, empurrando-se suavemente para iniciar um movimento.

10) Pare de cair na armadilha da comparação.

Quando você compara a sua vida com a vida dos outros – compara você mesmo e o que você tem, com a vida de outras pessoas e com o que elas têm – você cultiva um hábito destrutivo.
Porque, nesse sistema, você nunca pode ganhar. Há sempre alguém que tem mais, ou é melhor que você em alguma coisa, no mundo. Há sempre pessoas à sua frente.
Então, substitua esse hábito por algo melhor.
Ao invés de se comparar com os outros, compare-se a si mesmo. Veja o quão longe você já chegou! Compare-se a si mesmo! Foque em você. Foque nos seus resultados. E em como você pode ser, o que você deve fazer, e em quanto você melhorou seus resultados. Isto irá motivá-lo e aumentará a sua autoestima.

11)Passe mais tempo com pessoas que lhe dão apoio (e menos tempo com pessoas destrutivas).

Mesmo se você se concentrar em ser mais amável com as outras pessoas (e consigo mesmo), e na substituição do hábito de perfeccionismo, será difícil manter sua autoestima em alta se as influências mais importantes na sua vida puxarem você para baixo no seu dia a dia.
Então, observe e, se necessário, faça alterações nas relações que você mantém. Opte por passar menos tempo com pessoas que são perfeccionistas-nervosas, cruéis ou que oferecem pouco apoio aos seus sonhos ou objetivos. E passe mais tempo com pessoas positivas, edificantes, que têm padrões mais humanos, são mais amáveis e que pensam sobre as coisas de forma positiva.
Pense sobre o que você leu, ouviu e assistiu também. Passe menos tempo em fóruns na internet ou assistindo programas de TV, se você sente que isso lhe traz a sensação de insegurança e negatividade em relação a si mesmo.
Pegue o tempo que costumava dedicar a estas fontes de informação, por exemplo, e use-o para ler livros, blogs, sites e ouvir podcasts que te ajudem e te façam sentir bem em relação a si mesmo.

12)Lembre-se dos porquês da alta autoestima.

Qual é uma maneira simples de permanecer firme em relação à realização de algo?
Como mencionado acima: lembrar das razões mais importantes porque você está fazendo aquilo.
Então, lembre-se dos porquês, que falamos no início deste artigo, para que você possa ajudar a si mesmo, permanecendo motivado para trabalhar a sua autoestima e torná-la uma prioridade essencial.
Fazer isto e manter estas poderosas razões em mente, fez maravilhas por mim. Espero que isso possa fazer o mesmo por você!

Artigo Orginal : http://www.positivityblog.com/index.php/2013/09/11/improve-self-esteem/

Leave a Reply

AutoEstima em 30 Dias