Como Resgatar a Si Mesmo Quando Você Tropeça ou Cai

“Você vem se criticando há anos, e isso não tem funcionado. Tente se aprovar, e veja o que acontece”. – Louise L. Hay

Quando eu era mais jovem, com vinte e poucos anos, eu não era meu melhor amigo.
Especialmente quando eu cometia algum erro. Ou quando eu falhava.

Não importava se era na minha vida pessoal ou nos meus estudos.
Eu não tinha muita paciência comigo mesmo quando eu tropeçava e, então, essas situações geralmente acabavam em dias ou, às vezes, até mesmo semanas, em que eu me massacrava em relação ao que tinha dado errado.
Agora, dez anos mais tarde, eu aprendi a ser mais amável comigo mesmo.
Porque, mesmo que a auto-reprovação possa, às vezes, nos ajudar a melhorar numa próxima tentativa, a verdade é que a longo prazo ela se torna um hábito muito destrutivo para a nossa própria motivação, felicidade e autoestima.

Mas pelo que você poderia substituir a reprovação, caso você tropece ou cometa algum erro?
Quero compartilhar quatro idéias e hábitos que têm me ajudado com isso.

1. Lembre-se: Se você quer fazer algo de valor na sua vida, então você vai tropeçar!

Se você quer sair da sua zona de conforto e fazer coisas que realmente importam pra você, então você vai tropeçar! Você vai falhar ou cometer erros de vez em quando.
Isso aconteceu com todo mundo que quis fazer algo de valor no mundo, ao longo dos últimos milhares de anos.
Então, isso é normal e é OK. Mesmo que algumas pessoas possam tentar lhe convencer do contrário.

2. Seja seu melhor amigo.

Tudo bem se sentir irritado ou decepcionado por um pouco de tempo. Mas não caia na armadilha comum de se martirizar e agir como um chefe cruel em relação a si mesmo. Isso irá corroer a sua autoestima. Ao invés disso, seja um bom amigo, muito solidário, para consigo mesmo.
Pergunte-se: Como meu amigo/pai/mãe iria me apoiar e me ajudar nesta situação?
Então faça as coisas e fale de si mesmo como ele/ela fariam.

 

 

 

3. Qual é a oportunidade ou lição nisso aqui?

Uma falha ou um erro, muito raramente, é algo permanente. Pode até parecer que sim. Mas, mais frequentemente, é algo temporário e sempre há alguma coisa que você pode fazer em relação à situação.
Então, conecte-se com o seu otimismo e seja construtivo, ao invés de se tornar passivo e pessimista.
Pergunte-se:

qual é a oportunidade ou a lição que eu posso tirar desta situação?

Minha experiência tem me ensinado que, em cada situação, quase sempre há algo que de útil ou bom, em longo prazo.

4. Tome alguma atitude para resolver a situação, ou para seguir em frente.

Com a sua lição ou oportunidade em mente, pergunte-se:
Qual pequena atitude que eu posso tomar agora para começar a resolver a situação, ou para me afastar dela?
Então, dê esse pequeno passo. Foque apenas nesse passo e em fazê-lo acontecer.
E, depois, encontre o próximo pequeno passo, e faça-o acontecer também!
Dê pequenos passos, um depois do outro, seguindo em frente, na direção de algo melhor, mesmo sabendo que você pode tropeçar novamente!
Vá em frente!

Leave a Reply

AutoEstima em 30 Dias